Estágio Supervisionado e percurso formativo no curso de Pedagogia: desafios e possibilidade no contexto da pandemia (COVID 19)

Autores

Resumo

Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa que discute o percurso formativo do Estágio Supervisionado em um curso de Pedagogia de uma IES Federal, no contexto da pandemia do COVID 19, no ano de 2020. Tem-se como objetivo investigar junto a 46 acadêmicos estagiários qual a compreensão e impressões dos mesmos acerca do processo vivenciado no Estágio Supervisionado, no contexto da pandemia. A coleta de dados foi realizada via formulário eletrônico e o percurso teórico-metodológico procurou responder à seguinte questão: Qual a compreensão e impressão dos acadêmicos estagiários sobre o processo formativo do Estágio Supervisionado no contexto da pandemia? Na compreensão dos acadêmicos estagiários, tanto o modo presencial quanto o remoto, apresentam aspectos julgados positivos quanto considerados frágeis. As conclusões demarcam a complexidade da temática em questão, que não permite ser tomada na oposição de apenas dois polos: um como o ideal e o outro, rechaçado pelos participantes.

Palavras-chave: Estágio supervisionado. Pandemia COVID 19. Percurso formativo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Solange Aparecida de Oliveira Hoeller, Instituto Federal Catarinense (IFC)

 

 

Referências

Brito, Glaucia Silva. (2008). Educação e novas tecnologias: um repensar. 2ª Ed, Curitiba: IBPEX.

De Certeau, Michel. (2014). A invenção do cotidiano. Vol. 1: Artes de fazer. Petrópolis: Vozes.

Carvalho, Anna Maria Pessoa de. (2012). Os estágios nos cursos de licenciatura. São Paulo: Cengage Learning.

Freitas, Maria Teresa de Assunção. (2009). Cibercultura e formação de professores. Belo Horizonte: Autêntica Editora. (Coleção leitura, escrita e oralidade).

Instituto Federal Catarinense - Campus Rio do Sul. (2018). Projeto Pedagógico do Curso de Pedagogia. Instituto Federal Catarinense: Rio do Sul.

Lei 11.788 de 25 de setembro de 2008. (2008). Dispõe sobre o estágio de acadêmicos. DOU 26.09.2008. Brasília.

Libâneo, José Carlos. (2013). Didática. 2. ed. São Paulo: Cortez.

Lima, Márcio Roberto de. (2012). Cibereducação: tensões, reflexões e desafios. Cadernos da Pedagogia, São Carlos, ano 5, v. 5, nº 10, p. 18-29, jan-jun.

Oliveira, F. F. de. (2021). Na tela do celular: experiência estética infantil em contexto de Pandemia. Pesquisa E Ensino, 2(2), 202126. https://doi.org/10.37853/202126.

Parecer n. 22 de 07 de novembro de 2019. (2019). Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Brasília.

Perrenoud, Philippe; Paquay, Léopold; Altet, Marguerite & Charlier, Évelyne. (2001). Formando professores profissionais: Quais estratégias? Quais competências? 2. ed. rev. Porto Alegre: Artmed.

Pimenta, Selma Garrido. O Estágio na Formação de Professores:Unidade Teoria e Prática? 11 ed. São Paulo: Cortez, 2012.

Pimenta, Selma Garrido & Lima, Maria Socorro Lucena. (2012). Estágio e Docência. 7. ed. São Paulo: Cortez.

Prodanov, Cleber Cristiano. (2013). Metodologia do trabalho científico [recurso eletrônico]: Métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico / Cleber Cristiano Prodanov, Ernani Cesar de Freitas. – 2. ed. – Novo Hamburgo: Feevale.

Resolução n. 01 de 15 de maio de 2006. (2006). Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Pedagogia, licenciatura. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Brasília.

Resolução n. 02 de 01 de julho de 2015. (2015). Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Brasília.

Resolução n. 18/2020, de 27 de março de 2020. (2020). Dispõe sobre a realização de atividades de ensino remotas nos cursos de Qualificação Profissional, Educação de Jovens e Adultos, Técnico de Nível Médio e Superiores ofertados pelo Instituto Federal Catarinense (IFC) em virtude da Pandemia COVID-19. Blumenau (SC): Conselho Superior. Disponível em: https://consuper.ifc.edu.br/wp-content/uploads/sites/14/2020/01/Resolucao-18-2020-CONSUPER.pdf. Acesso em: 02 nov. 2020.

Santos, Alan Jones da Silva & Mesquita, Nyuara Araújo da Silva. (2018). A Prática como Componente Curricular e o Estágio Supervisionado na concepção dos licenciandos: entre o texto e o contexto. Revista Virtual de Química. Niterói, n. 3, vol. 10, p. 487-501, maio-junho.

Tardif, Maurice. (2012). Saberes docentes e formação profissional. 14 ed. Petrópolis, RJ: Vozes.

Veiga, Ilma Passos. D'Ávila, Cristina. (2012). Profissão docente: novos sentidos, novas perspectivas. Campinas: Papirus.

Yin, Robert. (2016). Pesquisa qualitativa do início ao fim. Porto Alegre: Penso.

Arquivos adicionais

Publicado

2021-04-08

Como Citar

Hoeller, S. A. de O., Santos , F. G. dos, & Pires, R. S. (2021). Estágio Supervisionado e percurso formativo no curso de Pedagogia: desafios e possibilidade no contexto da pandemia (COVID 19). Pesquisa E Ensino, 2(2), 202128. Recuperado de https://revistas.ufob.edu.br/index.php/pqe/article/view/779

Edição

Seção

Dossiê - Narrativas e práticas: educação em tempos de pandemia