A transposição didática interna do objeto matemático medidas de tempo por meio de materiais manipuláveis no ensino de surdos na EJA

Resumo

Este texto tem por escopo relatar uma experiência didática posta em prática com alunos surdos em uma turma da Fase I, Terceira Etapa da Educação de Jovens e Adultos, na qual materiais manipuláveis, reproduzindo relógios, foram criados e utilizados como apoio na realização da transposição didática interna do saber matemático Medidas de Tempo. Essa opção foi feita a partir do pressuposto de que os surdos apreendem o mundo pela visão e assim, considerou-se que recursos visuais poderiam se constituir em suporte para a construção do conceito em questão. Os resultados alcançados, a partir da análise da experiência realizada, considerando a teoria de sustentação do trabalho – Teoria da Transposição Didática –, apontaram para a eficácia dos materiais manipuláveis produzidos e explorados pelos estudantes em atividades realizadas em grupo, se constituindo, portanto, em uma maneira pertinente de transposição didática interna do saber matemático estudado em um contexto escolar bilíngue para surdos.

Palavras-chave: Ensino de matemática para surdos. Educação de jovens e adultos. Medidas de tempo. Materiais manipuláveis. Teoria da transposição didática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Batagin, K. U. & Malaguetta, P. C. (2013). A importância dos jogos no processo de alfabetização de crianças com necessidades educacionais especiais, especificamente a surdez. Revista Conteúdo, Capivari, v. 5, n. 1, ago./dez, 103-116.

Brasil. (2002). Decreto n° 5.626 de 2005. Regulamenta a Lei nº 10.436 de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – Libras e o Art. 18 da Lei n° 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Brasília, Distrito Federal.

Brasil. (1996). Lei Federal nº 9.394 de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: Senado Federal.

Brasil. (2019). Base Nacional Comum Curricular: Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica.

Chevallard, Y. (1991). La Transposicion Didactica: Del saber sabio al saber enseñado. Argentina: La Pensée Sauvage.

Chevallard, Y. (2018). A Teoria Antropológica do Didático face ao professor de Matemática. In: Almouloud, S.; Farias, L. M. S. & Henriques, A. (Orgs.). A Teoria Antropológica do Didático: Princípios e Fundamentos. (pp. 21-40). Curitiba, PR: CRV.

Chaves, H. V. (2011). O jogar e o funcionamento cognitivo do sujeito surdo. Tese de Doutorado. Universidade Federal do Ceará. Fortaleza. Retirado em 10 de abril, 2020, de: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3041.

Lorenzato, S. (2012). Laboratório de ensino da matemática e materiais didáticos manipuláveis. In: Lorenzato, S. (Org.). O Laboratório de Ensino de Matemática na formação de professores. (pp. 3-38). Campinas, SP: Autores Associados.

Nogueira, C. M. I. (2009). Os surdos e a escola inclusiva: o caso particular da matemática. In: Guimarães, G. & Borba, R. (Org.). Reflexões sobre o ensino de matemática nos anos iniciais de escolarização. (pp. 49-62). Recife: SBEM - Sociedade Brasileira de Educação Matemática.

Perlin, G. (2006). Surdos por uma pedagogia da diferença. In: THOMA, A. da S.; LOPES, M. C. (Org.). A invenção da surdez II: espaços e tempos de aprendizagem na educação de surdos. (pp. 9-25). Santa Cruz do Sul: Edunisc.

Rosalen, J. I. & Zara, R. A. (2018). Medidas de tempo e suas representações no ensino de crianças surdas. Revista Valore, Volta Redonda, 3 (Edição Especial), 301-311.

Skliar, C. (2015). Pedagogia (im)provável da diferença: e se o outro não estivesse aqui?. Porto Alegre: Mediação.

Viana, F. R. & Barreto, M. C. (2011). A construção dos conceitos matemáticos na educação de alunos surdos: o papel dos jogos no processo de ensino e aprendizagem. XIII CIAEM-IACME, Recife, Brasil. Retirado em 10 de abril, 2020, de: http://xiii.ciaem-redumate.org/index.php/xiii_ciaem/xiii_ciaem/paper/viewFile/1560/240.

Publicado
2021-02-22
Como Citar
Morás, N. A. B., Nogueira, C. M. I., & Boscarioli, C. (2021). A transposição didática interna do objeto matemático medidas de tempo por meio de materiais manipuláveis no ensino de surdos na EJA. Pesquisa E Ensino, 2(2), 202104. https://doi.org/10.37853/202104
Seção
Dossiê: Abordagens Transformadoras na Educação Jovens e Adultos