Sobre a Revista

FOCO E ESCOPO

A Sul-Sul - Revista de Ciências Humanas e Sociais é um periódico acadêmico quadrimestral vinculado ao Grupo de Pesquisa Corpus Possíveis, ao Programa de Pós-Graduação em Ciências Humanas e Sociais (PPGCHS/UFOB) e ao Centro das Humanidades da Universidade Federal do Oeste da Bahia. As linhas temáticas de interesse da Revista são as seguintes: Corporalidades e DiferençaCultura, Gênero e SexualidadeRaça, Territorialidade e Linguagem

A Sul-Sul se interessa por estudos e pesquisas realizados em uma perspectiva trans, multi e interdisciplinar, com atenção especial para a linha de pesquisa acima apresentada. Outras temáticas também são bem-vindas, desde que preservem, contudo, abordagem interdisciplinar e que dialoguem com teorias críticas das Ciências Humanas e Sociais, a exemplo da De(s)colonialidade, da Pós-colonialidade, da Desconstrução, das pedagogias críticas, dos diversos feminismos, dos estudos sobre gênero e sexualidade, sobre raça/etnia, sobre capacitismo e deficiências etc. Além disso, abre-se espaço amplo para as pertinentes discussões no escopo das Ciências Humanas, Sociologia e Antropologia, Educação, Direitos Humanos dentre outros saberes que se preocupem em realizar uma investigação sobre questões de demanda social e política, como as políticas públicas e instituições que constituem o tecido coletivo, de modo a vislumbrar uma outra sociedade, com base na sustentabilidade e no respeito às diferenças.

O título do Periódico é uma tentativa de chamar a atenção para a potência das produções/criações intelectuais minoritárias, daqueles saberes muitas vezes menosprezados pois formulados desde uma posição de sujeito social e historicamente desvalorizada. Dessa forma, pretende-se também pensar como, nos estudos sobre a sociedade e suas instituições, é possível produzir diálogos profícuos entre as mais diversas instâncias e coletivos com os pilares institucionais, governamentais ou não, que a constituem. A expressão “Sul-Sul” busca, assim, referenciar as relações de saber-poder que orientam a produção e circulação de conhecimentos no mundo hoje, as quais tendem a minorar interpretações e articulações teóricas que escapam aos grandes eixos geográfico e temático de produção de conhecimento. Pretende, por fim, deslocar o olhar daquele e daquela que vê, inaugurando possibilidades inusitadas e criativas de (re)pensar o País.