Sentidos e Consequências da Pandemia

Autores

  • Ana Cláudia de Souza UNILAB

Palavras-chave:

pandemia, brutalism, redes de solidariedade

Resumo

Este ensaio é uma tentativa de refletir sobre os sentidos e as consequências da pandemia, fazendo um recorte para a situação das comunidades indígenas e o levantamento de estratégias utilizadas por essas comunidades para a mitigação dessa tragédia sanitária, social e política. Partindo da categoria “brutalismo”, assim como tem sido problematizada por Achille Mbembe para as relações sociais contemporâneas, e que parece explicar alguns dos episódios desse contexto pandêmico, me arrisco a esboçar redes de solidariedade, de apoio e de enfretamento, surgidas das próprias comunidades e de instituições parceiras, e que buscam superar esse momento tão violento de nossas existências. Dessa forma, apresento um breve observatório sobre algumas dessas circunstâncias de solidariedade que surgem do abandono sanitário e social causados pela pandemia da COVID - 19.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Cláudia de Souza, UNILAB

Professora da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB). Pesquisadora do Programa de Pesquisas sobre Povos Indígenas do Nordeste Brasileiro (PINEB/UFBA) e do Nyemba (Processos Sociais, Memórias e Narrativas/UNILAB). Experiência na área de antropologia, com ênfase em etnologia indígena e antropologia da educação, educação indígena, juventude, migração estudantil, ações afirmativas, diversidade na universidade, ensino de ciências sociais e diversidade sócio-cultural, Leis 10.639/03 e 11.645/08.

 

Referências

ANAI; MUPOIBA. Boletim COVID - 19, Nº 5. Salvador. 19/06/2020.

BANIWA, Braulina, TUXÁ, Felipe Cruz, TERENA, Luiz Eloy. Apresentação: A pandemia de Covid-19 na vida dos povos indígenas. Vukápanavo: Revista Terena nº 3, p. 1-400, out./nov. 2020.

GUAJAJARA, Maria Judite da Silva; SANTOS, Samara Carvalho. Tecidos, Linhas e Agulhas: Mulheres Indígenas e a “Costura” de Interlocuções no Contexto da Pandemia. Apresentação: A pandemia de Covid-19 na vida dos povos indígenas. Vukápanavo: Revista Terena nº 3, p. 1-400, out./nov. 2020.

GNOATO, Luís Salvador. Considerações sobre a tectônica brutalista. X SEMINÁRIO DOCOMOMO BRASIL ARQUITETURA MODERNA E INTERNACIONAL: conexões brutalistas 1955-75 Curitiba. 15-18.out. 2013. Disponível em: https://docomomo.org.br/wp-content/uploads/2016/08/CON_53.pdf. Acesso em 03 mar.2021.

ISA/APIB. Covid-19 e os Povos Indígenas. Disponível em: https://covid19.socioambiental.org/. Acesso em: 10 abr. 2021.

KRENAK, Ailton. Ideias para adiar o fim do mundo. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

MBEMBE, Achille. O direito universal à respiração. Trad. Ana Luiza Braga.São Paulo: N-1edições, 2020. Disponível: https://www.n-1edicoes.org/textos/53. Acesso em: 03 abr.2021.

Downloads

Publicado

2021-05-25

Como Citar

de Souza, A. C. (2021). Sentidos e Consequências da Pandemia. Sul-Sul - Revista De Ciências Humanas E Sociais, 2(01), 49–61. Recuperado de https://revistas.ufob.edu.br/index.php/revistasul-sul/article/view/851