“São duas meninas?”

Reflexões sobre o silenciamento da vivência lésbica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.53282/sulsul.v2i02.886

Palavras-chave:

Lesbianidades, Mulheres lésbicas, Psicologia, Psicologia Social, Políticas Públicas

Resumo

O presente trabalho possui como objetivo abordar como o silenciamento e apagamento da existência de mulheres lésbicas corrobora para a manutenção de um modelo patriarcal e heterossexual, promovendo diferentes modos de violência e discriminação. Através da escrita implicada e em primeira pessoa, trazemos como proposta o conjunto de referenciais bibliográficos e relatos pessoais como forma de resistência e reflexão. Ainda, é apresentado o projeto de pesquisa em desenvolvimento acerca do não-registro da existência lésbica como forma de silenciamento e apagamento dessas mulheres e como isto se reflete na ausência de políticas públicas que as garantem seus direitos. Portanto, este trabalho objetiva firmar o compromisso social da Psicologia para com as mulheres lésbicas e, também, com a produção científica acerca de suas vivências como forma de (re)existir.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana de Castro Moreira, Universidade Federal Fluminense

Professora adjunta no Curso de Psicologia da Universidade Federal Fluminense - UFF/Rio das Ostras. Áreas de interesse: Psicologia, Educação e processos de construção de conhecimentos. Movimentos Sociais, Organizações da Sociedade Civil e Políticas Públicas. Possui doutorado (2014) e mestrado (2000) em Psicossociologia de Comunidades e Ecologia Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ/IP/EICOS). E-mail: marianacastromoreira@id.uff.br . ORCID: https://orcid.org/0000-0002-1989-8936

 

Mariana Souza de Pão, Universidade Federal Fluminense

Gaduanda do curso de Psicologia na Universidade Federal Fluminense (UFF) no Campus
Universitário de Rio das Ostras.

Referências

CARVALHO, Cintia Sousa; CALDERARO, Fernanda; SOUZA, Solange Jobin e. O dispositivo "saúde de mulheres lésbicas": (in)visibilidade e direitos. Rev. psicol. polít., São Paulo, v. 13, n. 26, p. 111-127, abr. 2013.

GONÇALVES, Joyce Amorim; DE CARVALHO, Ana Rosa Rebelo Ferreira. Lesbianidade e psicologia na contemporaneidade: uma revisão sistemática. Revista Gênero, v. 20, n. 1, p. 135-156, 2019.

KILOMBA, Grada. Memórias da plantação: episódios de racismo cotidiano. Rio de Janeiro: Cobogó, 2019.

LATOUR, Bruno. Jamais fomos modernos. Rio de Janeiro: Editora 34, 1994.

LATOUR, Bruno. Reensamblar lo social: Una introducción a la teoría del actor-red. Buenos Aires: Ediciones Manatial, 2005.

LORDE, Audre. A transformação do silêncio em linguagem e em ação. In: LORDE, Audre. Irmã outsider: ensaios e conferências. Autêntica Editora, 2019, p. 49-54.

MOREIRA, Mariana de Castro. Sobreviver nunca foi nosso destino: quando um analisador potencializa outros olhares e práticas na intersecção entre a psicologia e a educação. Sul-Sul - Revista De Ciências Humanas E Sociais, 1(Especial), p. 96–117, 2021.

MOREIRA, Mariana de Castro. “O que foi feito, amigo, de tudo que a gente sonhou?” Uma cartografia da atuação de Organizações da Sociedade Civil no fortalecimento da democracia. Tese de doutorado. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.

NAVARRO-SWAIN, Tania. O que é lesbianismo. São Paulo: Brasiliense, 2004.

RBA, Redação. Vereadora de Niterói faz BO contra colega do Psol por lesbofobia. Partido reprova atitude. Rede Brasil Atual, Niterói, 08 de julho de 2021. Disponível em: <https://www.redebrasilatual.com.br/>. Acesso em: 10 ago. 2021.

Downloads

Publicado

2021-10-01

Como Citar

de Castro Moreira, M., & Souza de Pão, M. (2021). “São duas meninas?”: Reflexões sobre o silenciamento da vivência lésbica. Sul-Sul - Revista De Ciências Humanas E Sociais, 2(02), 89–104. https://doi.org/10.53282/sulsul.v2i02.886

Edição

Seção

Vol. 02 N. 02 - Epistemologias e Ativismos Lésbicos no Sul Global